quarta-feira, 11 de outubro de 2017

BOMBA DA PRISAO!!!!O STF CUMPRE SEUS DEVERES PELA CONSTITUIÇÃO E SENADO FICA RESPONSÁVEL PELA CASSAÇÃO !

ANALISANDO A DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUANTO AO AFASTAMENTO DE PARLAMENTARES O STF ESTA CONTROLADO PELO CONGRESSO!

Analisando as decisões dos ministros não podemos julga-los de impossibilitados e sim de inaplicabilidade das leis penais uma vez que existe dispositivos na constituição que os impedem de tomar decisões  de acordo com o Art.319 do CPP  e seus 6 incisos , uma vez que existe este erro nos artigos da constituição federal as decisões do STF ficam inaplicável em suas condenações!.


O supremo Tribunal Federal somente poderá decidir a situação do politico ou do magistrado se existir o flagrante, se não houve o flagrante cabe ao órgão responsável decidir o destino do cargo do politico ou do magistrado.

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL
TÍTULO II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais
CAPÍTULO IV - DOS DIREITOS POLÍTICOS 

Art. 15. É vedada a cassação de direitos políticos, cuja perda ou suspensão só se dará nos casos de: 
I - cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado; 
II - incapacidade civil absoluta; 
III - condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos; 

Controle concentrado de constitucionalidade

A inelegibilidade tem as suas causas previstas nos §§ 4º a 9º do art. 14 da Carta Magna de 1988, que se traduzem em condições objetivas cuja verificação impede o indivíduo de concorrer a cargos eletivos ou, acaso eleito, de os exercer, e não se confunde com a suspensão ou perda dos direitos políticos, cujas hipóteses são previstas no art. 15 da Constituição da República, e que importa restrição não apenas ao direito de concorrer a cargos eletivos (ius honorum), mas também ao direito de voto (ius sufragii). 

Por essa razão, não há inconstitucionalidade na cumulação entre a inelegibilidade e a suspensão de direitos políticos.

A suspensão das funções parlamentares é uma das medidas previstas no Código de Processo Penal (CPP) que substituem a prisão preventiva (decretada antes do julgamento sobre a culpa da pessoa e usada, em geral, a fim de evitar que ela use o cargo para atrapalhar investigações em andamento).

No julgamento do STF, prevaleceu a tese em favor da “independência entre os poderes” e da “imunidade parlamentar”. Esses princípios da Constituição buscam evitar interferência indevida do Judiciário sobre o Legislativo e proteger deputados e senadores, pela condição de representantes políticos eleitos.

Como fica a Defesa de Aécio?

Ao final do julgamento, posso sugerir que, numa avaliação , que “todas as medidas que interfiram no exercício do mandato, de forma direta ou indireta, devem ser comunicadas ao Senado para a deliberação”.

Está  decisão mostra a calamidade jurídica que pode ou não vir a beneficiar o senador tucano. “Pode beneficiar na medida em que o Senado tem o direito de se pronunciar, mas, claro que temos que aguardar o pronunciamento do Senado”.E somente a população pode intervir pressionando os senadores!

Analisando a situação do senado ou do congresso eles estão dando a cara a tapa ,mostrando a população quem realmente eles são , se não existir a casação de Aécio Neves isto mostrará realmente que o povo não tem poder nenhum sobre os políticos .

O políticos tem o poder sobre o povo. este é o que realmente está acontecendo e está muito claro , agora fica a critério dos senadores decidirem o destino de Aécio Neves, devido a este erro em nossa constituição que precisa ser corrigido imediatamente.
A NÃO FUNDAMENTALIZAÇÃO JURIDICA PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL!

Supremo Tribunal Federal não encontra fundamentalização jurídica para decidir diretamente através do Art.319 do CPP.A decisão do STF obedeceu a constituição federal !

Mesmo tudo estar indicando os crimes de Aécio Neves através as provas indiretas , o processo ainda não foi julgado ou arquivado esta sendo investigado ainda , ou seja esta tramitando para verificar outras ramificações criminosas.

Cabe ao senado decidir o desgaste gerado depois deste impasse entre as instituições de nossa justiça,mas o que será que a população poderá fazer ?

Só existe uma ação da população ,a pressão junto ao senado pela cassação de Aecio Neves!

Mas isso não significa, todavia, que a sensação de impunidade irá aumentar, principalmente porque a inovação legislativa veio para dar uma visão mais constitucional à persecução penal. O fato de uma pessoa aguardar o processo em liberdade não significa que ela ficará impune no momento da sentença final. Esse é o preço que pagamos por vivermos em um Estado Democrático de Direito, afinal, o direito de punir do Estado só pode ser exercido por meio de um processo que legitime a aplicação da pena.

Assim, a decretação da prisão preventiva de uma pessoa configura-se como a medida extrema a ser adotada durante a persecutio criminis, o que não quer dizer que as hipóteses de sua utilização sejam raras. Muito pelo contrário, no dia a dia das Polícias Judiciárias são freqüentes os casos que demandam a adoção desta medida cautelar.


A DECISÃO DO SUPREMO COM AS MEDIDAS CAUTELARES DIVERSAS DA PRISÃO! 

Analisando as redes sociais ,vejo que você e muitos outros acreditam que o STF está acovardado?

Mas de acordo com , o artigo 282 do Código de Processo Penal deve respaldar a aplicação de toda e qualquer medida cautelar, inclusive a prisão preventiva. Posso afirmar, assim, que o mencionado dispositivo legal funciona como uma cláusula geral dos procedimentos cautelares.

Desse modo, para que uma medida cautelar seja decretada o Juiz deve observar os critérios de necessidade e adequação com a constituição federal!

E foi isto que aconteceu , quando o processo de Aécio Neves foi devolvido ao STF,porque os artigos da constituição delega poderes ao STF mas também controla seus deveres!

Resumindo as decisões do Supremo,ficam inaplicáveis por causa de alguns dispositivos da constituição federal cabendo ao congresso o destino de parlamentares!

CABE A VOCÊ CIDADÃO BRASILEIRO PRESSIONAR OS SENADORES!

domingo, 8 de outubro de 2017

BOMBA DO LIVRAMENTO!!!SERGIO MORO LIVROU SUSPEITO QUE O ACUSA DE COBRAR PROPINA!!!


Apesar de tratar o advogado Rodrigo Tacla Duran como um bandido, a verdade é que o juiz Sergio Moro não quis transformá-lo em réu na Lava Jato.

A denúncia contra Duran por lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa foi apresentada pelos procuradores de Curitiba em 11 de abril deste ano – quando o investigado, que tem cidadania espanhola, já era considerado foragido da Justiça. Nove dias depois, Moro analisou a acusação e decidiu não aceitar a parte que diz respeito ao advogado.

No domingo (27), a jornalista Mônica Bergamo publicou reportagem sobre um trecho vazado de um livro que Duran pretende lançar nos próximos meses. O advogado promete relatar na obra um episódio comprometedor para um “amigo pessoal” de Sergio Moro, o advogado trabalhista Carlos Zucolotto. De quebra, as informações expõem os procuradores de Curitiba.

Segundo os relatos de Bergamo, Duran acusou Zucolotto de “intermediar negociação paralela com a força-tarefa da Lava Jato”. Segundo ele, o amigo de Moro o procurou para oferecer seus serviços em Curitiba alegando que tinha “bons contatos” e que poderia ajudar a construir um acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal.

Em troca, o amigo de Moro pediu para receber ? dos honorários “por fora”, com a desculpa de que precisava pagar as pessoas que participaram das tratativas nos bastidores.

Antes de Zucolotto entrar em cena, o procurador Roberto Pozzobon teria proposto a Duran uma multa de 15 milhões de dólares para fechar a delação. Pelos relatos no livro, Zucolotto fez algumas “sondagens” e afirmou que poderia “melhorar a proposta”, inclusive usando um “contato” para levar Deltan Dallagnol à mesa de negociação.


“(…) de fato, os procuradores Julio Noronha e Roberson Pozzobon enviaram por e-mail uma minuta de acordo de colaboração com as condições alteradas conforme o que Zucolotto havia indicado em suas mensagens”, assinalou Duran.

Contrariado com a narrativa, Moro entrou em contato com seu amigo pessoal e publicou uma nota no site O Antagonista, na qual diz que não há provas das acusações relatadas e lamenta “o crédito dado pela jornalista ao relato falso de um acusado foragido tendo ela sido alertada da falsidade por todas as pessoas citadas na matéria.”

Em nenhum momento, Moro ou a reportagem da Folha deixam claro que Duran ainda não é réu na Lava Jato, graças à decisão do próprio juiz de Curitiba.

A explicação para isso e os principais fatos envolvendo Duran ocorreram na seguinte ordem:
  • – Em 5 de julho de 2016, Moro decreta a prisão preventiva e autoriza o bloqueio de bens de Duran, que vinha sendo investigado por offshores para lavar dinheiro para empreiteiras que tinham contratos com a Petrobras. 
O pedido (busca e apreensão criminal nº 5035144­ 88.2016.4.04.7000) foi feito pelo MPF no âmbito do processo 5048976­28.2015.4.04.7000 – que, segundo o portal da Justiça do Paraná, está em segredo de Justiça.
  • Em novembro de 2016, a imprensa deu notícias de que as autoridades, a mando de Moro, bloquearam recursos das contas de Duran.
  • – Em 11 de abril de 2017, o MPF acusa Duran e outros por lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa.
  • – No dia 20 de abril de 2017, Moro acolhe parcialmente a denúncia, livrando Duran da situação de réu. 
O argumento usado pelo juiz foi que Rogério Gonçalves, um dos denunciados, já estava preso preventivamente no Brasil, enquanto a situação de Duran exigia um embate com a Justiça da Espanha em torno da extradição. 

Moro avaliou como um prejudicial à celeridade do julgamento o fato do MPF ter optado por denunciar Duran nessas condições, e decidiu rejeitar esse trecho da acusação. “Não é apropriado reunir na mesma ação penal pessoas que se encontram em situação processual díspares, sendo necessário imprimir urgência à ação penal contra o acusado preso no Brasil, o que não será possível com outro acusado no exterior”, disse. O juiz sugeriu aos procuradores que apresentem um caso exclusivamente sobre Duran. “Assim, essa parte da denúncia não será recebida e deverá o MPF, querendo, promover ação penal em separado a respeito desses fatos, não sendo apropriado incluí-la na presente.”

  • – O processo 5015608-57.2017.4.04.7000, que poderia ter Duran como réu, mas não tem, entrou em fase de alegações finais. A ação originária (50565024620154047000), que ainda pode estar relacionada ao advogado, está em segredo de Justiça.
Não consta no portal da Justiça do Paraná outro processo em que Duran seja réu.
  • – Em 28 de julho, a imprensa divulgou que a Espanha negou a extradição de Duran, mas advertiu que ele poderá ser julgado naquele país com base nas informações enviadas pela Justiça brasileira quando da ordem de prisão preventiva.
Folha ainda expôs que Rosângela Moro e Zucolotto eram sócios, mas Moro afirmou que se tratava de uma “sociedade de advogados sem comunhão de trabalho ou de honorários”, e que Rosangela “jamais trabalhou em processos do escritório do sr. Carlos Zucolotto e vice-versa”.

Uma fonte que atua na Lava Jato em Curitiba afirmou , contudo, que “ao que parece” a esposa de Moro “saiu correndo” do escritório em 2016, quando este entrou na mira de investigadores por “prestar serviços para petrolíferas com interesse nos resultados da Lava Jato”.

Zucolotto, por fim, disse que as acusações de Duran são inverídicas e não passam de uma tentativa de implicar Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato, com o objetivo de fugir de uma ação penal.

Será que são mesmo?


BOMBA DA GRAVAÇÃO !!! SERGIO MORO FOI GRAVADO EM CONVERSA COM SEU AMIGO DELATADO POR COBRAR PROPINA EM SENTENÇAS !

É por essas e outras que venho dizendo,este Mentecapto,não tem a menor Condições de Atuar no Caso do Lula,pois alem de esta Envolvido até o Pescoço com os Golpistas,é Filiado ao PSDB.
Nos áudios há indícios que Sérgio Moro teria ‘ajudado’ aliados políticos e de partidos na compra de sentenças!
Um Juiz não pode Filiar se a um Partido Político,lembrando do que disse o maior dos Juízes(Um Servo não pode servir a dois Senhores,ou Bem um,ou Bem ao Outro,pois corre o Risco de pender para um lado).
Nesse caso,ou Bem ao Judiciário,ou à Politica,essa é a Grande Verdade.Todos estamos vendo que ele esta Perseguindo o Companheiro Lula,esta tentando a todo custo tirar-lo da disputa pela Presidência em 2018

A denúncia do advogado Rodrigo Tacla Durán, antigo prestador de serviços da Odebrecht, de que um amigo de Moro tentou lhe vender facilidades na Lava Jato desenterrou um passado incômodo para o juiz federal de Curitiba. A relação de Moro com o advogado Carlos Zucolotto Júnior vai além da amizade. Além de ter dividido um escritório de advocacia com a mulher de Moro, Zucolotto figurou como advogado em um processo no qual Moro era parte.

Na entrevista que concedeu à rádio, de dentro da cadeia, ele contou que o doleiro Alberto Youssef, solto por Moro num acordo de delação premiada em 2004. Com a delação, outros doleiros haviam sido presos ou saíram do mercado. Youssef ficou praticamente sozinho no comando do submundo da lavagem de dinheiro.

Segundo Bertholdo, "a delação premiada concedida pela 2.ª Vara Criminal Federal de Curitiba ao doleiro Alberto Youssef tem feito com que ele estabeleça um monopólio do câmbio no Brasil", conforme registro da entrevista, feito pelo jornal O Estado do Paraná. A BandNews noticiou o caso, mas não revelou a escuta telefônica.

Em outra ação, apresentada como recurso perante o Superior Tribunal de Justiça, existe o registro de um depoimento de Moro prestado à forca-tarefa do Ministério Público Federal na época, da qual fazia parte o procurador da república Carlos Fernando dos Santos Lima. É relatado que, no grampo clandestino, há a gravação de uma conversa entre Moro e o advogado e amigo Zucolotto.

O juiz Sérgio Moro se mobilizou para que Roberto Bertholdo fosse condenado por crimes contra a honra. Bertholdo pretendia que fosse aceita exceção da verdade — isto é, quando a alegada injúria ou difamação são decorrentes de fatos ocorridos efetivamente. 

O expediente da exceção da verdade não foi aceito, e as fitas foram colocadas sob segredo de justiça e jamais divulgadas, o que pelo ponto de vista da lei é correto.

Princípio que o juiz Moro, onze anos depois, não respeitaria, ao divulgar conversas privadas e de autoridades com foro por prerrogativa de função ao Jornal Nacional, da TV Globo. 

O que faria Moro de 2006 se julgasse Moro de 2016, quando as conversas da presidente Dilma, de ministros e dona Marisa Letícia foram expostas como gasolina atirada a uma fogueira que ardia em praça pública?

Você decide como julga-lo!

BOMBA 2º CONDENAÇÃO !!!! - LULA PEGOU UM ÓTIMO ATALHO PARA SE LIVRAR DE SUA SEGUNDA CONDENAÇÃO.

A comemoração dos partidários e apoiadores do ex-presidente Lula acerca do seu estratégico segundo depoimento que foi prestado na República de Curitiba.
Através da análise das inúmeras provas documentais divulgadas pela imprensa, pelos depoimentos aterradores dos delatores de Lula , empresários camaradas e perícias, posso  dizer que: -

  • – através da minha experiência profissional – afirmar que o acusado Lula  escolheu a melhor estratégia para se defender das acusações robustas apresentadas na denúncia do Ministério Público.
Lula é acusado de ter recebido consideráveis propinas da empreiteira Odebrecht para a compra de um terreno onde futuramente seria edificado a sede do Instituto Lula e ainda a aquisição o acusam de uma operação fraudulenta de um apartamento em São Bernardo do Campo.

Visivelmente astuto , o famoso depoente fez novamente do banco dos réus seu palanque eleitoral. Lá entoou a mesma cantilena que é repassada por sua entusiasmada militância: 

  • a do homem honesto e sistematicamente perseguido pela justiça, inimigos políticos e imprensa.
Mais uma vez Lula tentou ilidir a demanda criminal “no seu grito de guerra“ . Foi temperado, estrategista, calculista e demonstrou não temer a justiça brasileira.

Foi impertinente, atrevido com o juiz Sérgio Moro – 

  • chegando a indagar sobre sua imparcialidade no julgamento de seus processos. Lula mostrou-se estrategista com a procuradora federal do caso, a quem chamava reiteradamente de “querida”. 

Demonstrou um comportamento estável, que ora parecia estar discursando em sua bela caravana ao nordeste preparando terreno para campanha a presidente, ora confraternizava em um churrasco movido a bravatas e goles etílicos e ora estava sentado em seu trono e esbravejava rodeado de súditos e militantes.

Lula nunca se esqueceu que ali não era candidato a nada, mas sim um réu qualquer. Lula  se preocupou apenas em desmontar as provas existentes, exibindo cabalmente que não recebeu propinas da empreiteira e não escamoteou a compra de imóveis para burlar a lei e a justiça.

Seu advogado adotou uma postura conveniente e perseverante; atravessava com inserções cabidas em quase todas as perguntas dirigidas a seu cliente, citava convenções e arranjos 

  • – como se a justiça ali estivesse a praticar uma arbitrariedade ou um ilícito, quando na verdade não  era uma mera formalidade legal: o depoimento de um acusado.
Confrontado sobre as provas constantes dos autos, Lula mais uma vez foi hábil e confundiu os papéis a encenar. Acusou a Polícia Federal de ter forjado as provas documentais que foram apreendidas em seu apartamento; 

  • acusou seus delatores e ex-amigos chamando-lhes de “mentirosos e fantasiosos”; negou todo o depoimento de seu ex-companheiro petista, Antônio Palocci, a quem atribuiu “frieza e desfaçatez“;
  • ridicularizou o precioso depoimento de Carlos Bumlai, bem como disse não ter conhecimento das tramoias articuladas por seus supostos prepostos na empreitada criminosa.
Instado a indicar provas documentais demonstrando que o apartamento adquirido por um conhecido 

  • – que segundo a denúncia seria um laranja seu – limitou-se, foi calculista, a dizer que não iria fazê-lo, pois “não tinha nada a ver com isso e que se o Ministério Público quisesse deveria providenciar tais provas”.
Enfim, um depoimento gigantesco que poderá livra-lo de  sua segunda condenação criminal – as provas hábeis a revelar sua inocência já foram providenciadas  rapidamente nos autos. Lula e sua grande  defesa adotaram a cabida tática em que o ataque é a melhor defesa. 

  • Por isso, atacam o juízo, a Polícia Federal e os ex-companheiros ( hoje delatores)que delatam e se esquecem das PROVAS, esta sim, a única que poderia ser capaz de condena-lo.
Lula ainda conseguiu entender que a justiça criminal  é um palco de teatro arrendado para apresentação política e de público cativo um verdadeiro marketing orquestrado pela justiça. Lula percebeu que diante de provas documentais, periciais e depoimentos, os discursos políticos são meramente oportunos.

Lula nunca perdeu o seu orgulho de ter feito muito pelos mais pobres  e aparenta viver nesta realidade dos fatos. Ele ainda tem o povo , quem tem o povo é mais o poderoso na politica. 
Ele  enxerga muito bem , que não passa de um réu e um réu  que está em sérios apuros por causa das convicções de um juiz partidário!

RESUMO:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus advogados deixaram a capital paranaense com a certeza da vitória – se não jurídica, ao menos política; 
  • "Ele saiu com a sensação de que fez o que tinha se proposto a fazer. Pela alegria que senti, estava satisfeito com o que tinha conseguido", 
Disse à agência Reuters pessoa próxima ao ex-presidente; 
  • outro dirigente petista que conversou com os advogados depois da audiência conta que o clima era de euforia; 
"A avaliação deles é de que não poderia ter sido melhor", contou; 
  • depois de cinco horas em que respondeu todas as questões, Lula ainda fez alegações finais que entram para a história do País
Se você não acreditar na justiça ,é porque aceitou as leis dos homens ao seu sacrifício.
Serás sacrificado e não poderá reclamar.
Então faça a tua parte aprenda a usar a justiça que tens em mãos!

Lula acredita na justiça certa, e esta lutando para provar sua inocência!

Acreditar na justiça não é esperar que ela resolva e sim cobrar pela justiça certa!

BOMBA DA FALSA PRISÃO!!!!EDUARDO CUNHA O HOMEM DE 226 MILHÕES ESTA PRESO OU É UM JOGO DE XADREX?

Cunha chega a Brasília sem escolta, sem policiais em volta, de roupa engomada e sem cabelo raspado


Cunha ficará com Funaro, Saud e Geddel e só daqui a 7 dias prestará depoimento.
Olhe a foto acima. Ela parece se tratar de um preso condenado a mais de 20 anos de prisão ou de um deputado chegando para mais uma reunião em um de seus jatos particulares?
De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), em liberdade, Cunha representa risco à instrução do processo e à ordem pública. Além disso, os procuradores argumentaram que :- 
  • "há possibilidade concreta de fuga em virtude da disponibilidade de recursos ocultos no exterior" e da dupla cidadania. Cunha tem passaporte italiano e teria, segundo o MPF, patrimônio oculto de cerca de US$ 13 milhões que podem estar em contas no exterior.
Perceba que Eduardo Cunha não teve seu cabelo raspado como Joesley, Cabral, Palocci ou Eike Batista, chegou com duas malas e não parece vestido como um presidiário, mas como um homem de negócios.
  • Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do estado, apenas os presos que chegam ao sistema penitenciário através da Casa de Custódia de Piraquara são obrigados a raspar a cabeça, por questões de higiene.
A foto abaixo escancara ainda mais a situação de Cunha. Ele anda livremente pelo aeroporto até o carro que o espera. O ex-presidente da Câmara teve seu pedido aceito por Sergio Moro e passará 9 dias em Brasília, onde terá contato direto com Funaro, Saud e Geddel.

Não se sabe se ficarão na mesma cela mas na ala em que estão, na Papuda, as celas ficam abertas durante o dia e os presos têm liberdade para entrar em outras celas. Um detalhe interessante: seu depoimento será apenas daqui a uma semana, e ele terá sete dias para combinar com Funaro, Saud e Geddel o que deve falar.


Vale lembrar: Cunha está preso (está mesmo?) em Curitiba e que sua esposa foi absolvida por Sergio Moro, que ignorou parecer do Ministério Público da Suíça dizendo que ela é quem movimentava as contas. O juiz entendeu que ela não sabia do que se tratava.

A delação de Joesley provou que a família de Eduardo Cunha (por meio de sua esposa, provavelmente) continuou recebendo R$ 1 milhão mensais em propinas para que ele continuasse calado. 
Nem isso foi suficiente para condená-la.

Fica agora a pergunta: você acredita que ele está mesmo preso?



ANALISANDO MELHOR ! OPERAÇÃO LAVA-JATO NUNCA FOI UMA INVESTIGAÇÃO E SIM UMA OPERAÇÃO DE MARKETING !ELA É ORQUESTRADA COM CUIDADO.

Quando se tem uma sentença firmada, investigação, julgamento, defesa, acusação, tudo isso é secundário. O importante é produzir espetáculo suficiente para tornar o veredito uma coisa que papagaios repitam e ouvidos predispostos aceitem.
Desde março de 2014, a Operação Lava-Jato ganhou destaque no cenário nacional. Com prisões, amplamente divulgadas, de pessoas identificadas como alvo de operações capitaneadas pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e Justiça Federal no Paraná, tais “operações” se procedem a acordos de delação premiada, em circunstâncias não muito claras, envolvendo alguns desses presos. 
Já os outros personagens, como o maior empresário brasileiro, Marcelo Odebrecht; e políticos, como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, João Vaccari Neto continuam presos no Paraná.

A assim chamada Operação Lava-Jato nunca foi uma investigação. Cada “pista” é avaliada não pelo caminho que pode indicar. Na Lava Jato a “pista” é avaliada pelo efeito que pode ter no verdadeiro tribunal em andamento – aquele da marcha televisiva. A Lava Jato não é uma investigação, não é um processo legal. Como investigação e como processo legal ela é absolutamente ridícula. Não se sustenta. Mas como operação de marketing ela é orquestrada com cuidado.

A TRANSFORMAÇÃO DE UM MÁRTIR PELA LAVA JATO!
Dizem que Lula está sendo transformado em um mártir e que em torno dele se constrói uma aura de santidade, de mito profético. Pode ser, mas são os julgadores – os de Curitiba e os da TV – que produzem esse resultado.
Comparar um ser humano com uma figura religiosa milenar pode parecer exagerado, mas é exatamente isso que o julgamento produz, quer a gente goste ou não. A imagem que vou usar é simples, uma estória que todo mundo conhece.

O resumo é o seguinte: 
  • Jesus foi perseguido e morto não por aquilo que ele era, mas por aquilo que não podia ser. Jesus foi crucificado entre dois ladrões, mas não era ladrão. Os judeus ricos venderam aos romanos a versão de que Cristo era subversivo, queria derrubar o imperador.
Cristo sempre disse que seu reino não era o da terra, a Deus o que é de Deus, a Cesar o que é de Cesar. 
  • Jesus não foi morto por aquilo que era, ou por aquilo que diziam que ele era. Jesus foi morto por aquilo que não podia ser. Jesus nasceu e cresceu dentro de uma sociedade judaica muito estratificada, muito hierárquica, dominada por famílias ricas. 
Os rabinos esperavam por um Messias, um redentor.

Ora, Cristo era filho de um carpinteiro e uma mulher do povo. Imigrante, nasceu no meio de uma fuga, em um estábulo. Cristo não podia ser o Messias anunciado pelos profetas. Em suma, repetindo: 
  • Cristo não foi crucificado por aquilo que era, mas por aquilo que não podia ser. Não tinha esse “direito”, por nascença.
O ESCALADA DO CALVÁRIO DE LULA!
Assistimos hoje uma nova escalada do Calvário. Uma nova perseguição. Longe de mim querer fazer discurso religioso e comparar Cristo a personagens terrenos. A Cristo o que é de Cristo, a Lula o que é de Lula. Mas, com o perdão do exagero e da eventual heresia, a comparação faz algum sentido.

Faz anos, Lula tem sua vida investigada e repassada. 
  1. Não acham contas na Suíça, nem fazendas em Minas Gerais ou apartamentos em Paris, não está na lista de Furnas nem constrói aeroportos na fazenda que não tem. 
  2. Em tempos em que malas se multiplicam mais do que os peixes da Bíblia, nenhuma dessas malas é de Lula. 
  3. Inocentado pela vã tentativa de incriminá-lo, ele é agora julgado por ladrões.
  • Será que é culpado, então, do segundo pecado, o de tentar destronar o império? 
  • Ora, os grandes capitalistas foram despojados, espoliados? 
Os tostões destinados aos pobres foram muito para muitos – afinal, essas políticas de Lula , tiraram milhões de pessoas da desgraça da fome e melhoraram a vida de outros milhões de trabalhadores pobres.
  • Mas… custaram quase nada aos bolsos dos ricos. Muito pouco.
Não, Lula não está sendo crucificado por aquilo que é, mas por aquilo que não pode ser. Ou que NÓS não podemos ser.

Quem está sendo julgado e crucificado não é ele, são aqueles que, supostamente, não podem ser alguma coisa. 
  • A sociedade da Casa Grande, dos senhores de escravos, jamais admitiu que os habitantes da senzala fossem gente.
Quando o senhor da Casa Grande via que um branco, talvez até seu próprio filho, se condoía dos negros e se colocava ao lado deles, condenava os dois:
  • o negro e o branco abolicionista. 
  • O pai chicoteava no negro e mandava o garoto rebelde para a capital ou para Coimbra, para estudar e ficar longe. 
Às vezes os amigos do pai faziam o serviço mais pesado: 
  • liquidavam o rapaz amigo dos negros.
O que os ricos não suportam, no Brasil, é ver os escravos saindo da senzala, pensando que são gente. Não, não são apenas os ricos que pensam assim. Também pensam assim os ajudantes dos ricos, aqueles que pensam que são mais brancos porque são serviçais dos brancos. Insuportável ver o filho do escravo entrando na mesma universidade do branco proprietário. Nos aeroportos. Até nos shopping centers agora eles inventam de fazer seus rolezinhos.

Aqueles que mataram Cristo não previram a ressurreição do cristianismo. Os carrascos de hoje pensam que podem nos matar. Pensam que arrancam flores, mas plantam sementes. A gente sempre volta.
  • *Esse é o artigo da série Em Defesa de Lula. A cada dia, até os últimos dias de lula , publicarão artigos sobre Lula e a construção de um Brasil soberano e democrático."
Resumo:

A nossa vocação é outra, a nossa vocação é a miséria, é viver no meio da merda invejando os outros e sonhando com suas migalhas, Houve durante 13 anos um processo de experiência para a cidadania plena e simplesmente não passamos, fomos reprovados, provamos que a lombriga longe da merda morre.
  • Nas democracias constitucionais a liberdade é a regra. Nessas, cidadãos só são presos quando constatadas suas culpas em processos em que a ampla defesa e o devido processo legal são observados”. 
Para minha pessoa, isto retrata este estado de exceção, obtido “a partir da relativização das garantias fundamentais”.

A farsa da Lava Jato!

Destruir a Democracia Brasileira!

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

O QUE É MARKETING DE GUERRILHA?COMO APLICAR A ESTRATEGIA?

O ser humano sempre viu na necessidade de se reinventar oportunidades para inovar e encontrar soluções criativas.
Na hora de divulgar —  seja produtos, serviços ou mesmo ideias de utilidade pública — isso não é diferente.

Na verdade, podemos dizer que o marketing, nas suas muitas formas, oferece o espaço perfeito para essa inovação.

Uma delas, chamada marketing de guerrilha, vem ganhando espaço pelo alto impacto que causa, mesmo sem gastar muito. Parece bom, não é?

Veja tudo que você precisa saber sobre o marketing de guerrilha!

O termo marketing de guerrilha faz jus ao nome que leva, já que é mais direto e, por vezes, até mais agressivo que outras formas conhecidas de divulgação.

Aliás, não é difícil entender o porquê: 

  • basta ver a origem do nome, que foi criado pelo publicitário americano Jay Conrad Levinson no final dos anos 70, inspirado pela guerra do Vietnã.
Mesmo com um poder de fogo bem menor, os vietnamitas conseguiram passar por cima das limitações usando táticas de guerrilha e superaram seus adversários.

Trazendo esse conceito para o mundo do marketing, a ideia é aumentar bastante o impacto da ação sobre o público com um investimento baixo.

Por que vale a pena investir no marketing de guerrilha?

Faz todo o sentido saber que essa forma de marketing vem crescendo mais e mais a cada dia, já que a promessa é fazer mais com menos.

Mas, indo um pouco além, o que faz com que os resultados sejam tão expressivos assim? Entender isso vai ser a chave para saber como criar ações de sucesso.

Se formos comparar o modelo do marketing de guerrilha com o marketing tradicional, nem sempre vamos encontrar grande diferença em termos técnicos.

Afinal, ambos contam com anúncios que tentam atrair a atenção das pessoas para um produto, serviço ou ideia. O diferencial está mesmo na abordagem.

Hoje em dia, todos nós somos bombardeados com um volume gigantesco de informações, tarefas urgentes e prazos apertados.

Sendo assim, é natural ficarmos mais seletivos quanto ao que merece nosso tempo e atenção, não concorda?

Por isso, os anúncios convencionais se tornaram uma distração facilmente descartável. Ninguém quer ser incomodado por propagandas inconvenientes.

O marketing de guerrilha, por outro lado, é feito para ser tão chamativo que se torne impossível de ignorar, criando acima de tudo uma impressão duradoura na mente dos clientes.

Mais ainda, o foco está em provocar uma reação no consumidor, talvez por fazê-lo reavaliar suas prioridades e hábitos pessoais, métodos de trabalho ou mesmo por “cutucar” um concorrente de modo direto.
7 dicas para um marketing de guerrilha eficiente

É importante frisar um detalhe sobre o marketing de guerrilha: ao mesmo tempo em que ele é impactante, esse impacto pode ser tanto bom como ruim.

Daí vem a necessidade de tomar alguns cuidados para que a ação não tenha um efeito contrário ao que você espera e gere reação negativa do público.

Que tal ver algumas dicas sobre o assunto? Separamos 7 delas para te ajudar:
Conheça muito bem seus clientes

O primeiro passo para acertar nas ações de guerrilha é conhecer em detalhes as pessoas que serão impactadas por elas.

Isso inclui tanto seus clientes atuais quanto os que têm potencial de ser. Por isso, é importante que você leve em conta as personas do seu negócio nesse momento.

Tomar esse cuidado é a melhor forma de evitar que uma campanha incrível acabe se tornando um fracasso por não se encaixar nos valores e interesses do público.
Não fuja das suas origens

O marketing de guerrilha não precisa seguir uma única fórmula. Na verdade, para ter sucesso com ele, isso é tudo que você não deve buscar.

Enquanto algumas campanhas conseguem ser muito engraçadas, outras miram diretamente para a provocação e o desafio. Ainda outras tratam de assuntos muito sérios.

Como uma única fórmula seria capaz de comportar tantas mensagens diferentes? É impossível!

O importante mesmo é não fugir das suas origens: se o seu segmento permite uma linguagem mais leve e descontraída, siga esse caminho.

Senão, se adapte conforme for necessário, a fim de que o resultado final continue sendo autêntico.
Considere fazer parcerias

Nós já falamos aqui o quanto somos fãs do co-marketing, e no marketing de guerrilha também é possível usar esse recurso com sucesso.

Um exemplo interessante — além de bastante simples — é a tática de guerrilha que a Microsoft usou ao lançar o seu tablet, chamado Surface, no mercado.

A empresa fez parceria com um lava-rápido de Chicago, para expor em sua parede um graffiti anunciando o novo dispositivo. Mas, qual a grande novidade?

A localização: a loja ficava perto de uma loja da Apple, uma das principais concorrentes, bem à vista de seus clientes.

Isso mostra claramente que parcerias de marketing de guerrilha não precisam ser complicadas para dar certo.
Seja original

Um elemento essencial das táticas de guerrilha é a originalidade. Não dá para se dar bem só por copiar o que já deu certo em outros casos.

Não importa o quanto uma ideia já provada pareça fazer sentido para o seu negócio, é sempre melhor apostar em uma ideia original.

Por outro lado, você fará bem em procurar inspiração nos casos de sucesso. Eles podem servir para aguçar a sua criatividade e ajudar a ter ideias legais.

Desse jeito, dá para aprender com o que já foi feito por outras empresassem correr o risco de ganhar fama de imitador.
Capriche na execução

Boa parte das campanhas de marketing que dão errado não falha na fase de planejamento, e sim no momento de executar tudo que foi pensado.

Pensando nisso, depois de ter definido a melhor forma de atrair e impactar seu público de maneira original, pense em cada detalhe do que será preciso para tornar sua ideia um sucesso.

Se tiver decido contar com a ajuda de um parceiro, não se esqueça de se reunir com ele para dividir as tarefas e resolver como tudo vai funcionar.

Uma boa forma de organizar cada passo da campanha na prática é por fazer um checklist e segui-lo de perto.
Cuidado com as emoções que provoca

O objetivo das táticas de guerrilha é provocar emoções, mas você precisa saber exatamente que tipo de emoções deseja despertar.

Como já dissemos, há sempre espaço para campanhas sérias e, em alguns casos, até chocantes. Mas elas normalmente são feitas assim quando o tema a ser tratado é igualmente sério e urgente.

Se você vai promover um produto, vale a pena apostar em ideias leves e descontraídas, que não causem sensação de choque, raiva ou angústia nas pessoas.

Elas poderiam facilmente associar a sua marca a esses sentimentos ruins e se distanciar dela, em vez de se sentirem atraídos pela ideia proposta.
Avalie os resultados

As ações de guerrilha parecem ser tão espontâneas que se torna até meio difícil imaginar o que fazer para avaliar seus resultados, não é?

Pois saiba que isso não só é possível, como também extremamente importante. Então, como fazer?

Primeiro, use suas ferramentas de monitoramento favoritas para acompanhar a repercussão nas redes sociais.

Esse é um dos ambientes mais importantes para deslanchar uma campanha de guerrilha, pelo imenso poder de “boca a boca” que tem.

Além disso, use as métricas que já avalia na sua empresa, isolando o período da campanha em comparação com o desempenho normal dos últimos meses.

E caso você ainda não avalie nenhuma métrica, a dica é simples: comece o quanto antes!

6 casos de sucesso

Você já sabe como funciona o marketing de guerrilha e como ele pode ser de ajuda. Aprendeu até os melhores truques para ter sucesso com ele!

Agora, só falta aprender com quem já fez se mostrou competente e teve resultados com as táticas que mostramos aqui.

Por isso, separamos 6 casos de sucesso que vão te dar uma ideia prática e resumida dos conceitos que falamos até agora.
Coca-cola

video

A Coca-cola é sem dúvida uma das marcas mais emblemáticas de marketing de guerrilha de que podemos lembrar sem muito esforço.

É só pensar em quantas propagandas e comerciais de uma empresa provocando a outra são sucesso até hoje no Youtube para ter uma noção de quanto essa gigantes foi bem-sucedidas em estabelecer com o seu público uma relação divertida, e, com certeza, lucrativa.

É verdade que o orçamento de marketing da Coca-cola nem se compara com o da maioria das empresas.

Mas esse não foi o diferencial, e sim o fato de que ela segue muito bem a “cartilha do marketing de guerrilha”, gerando alto impacto com mensagens simples.

Veja, por exemplo essa ação da Coca-Cola que com apenas uma máquina de refrigerantes instalada em uma universidade, conseguiu passar sua mensagem e engajar os estudantes.

BOMBA DA PRISAO!!!!O STF CUMPRE SEUS DEVERES PELA CONSTITUIÇÃO E SENADO FICA RESPONSÁVEL PELA CASSAÇÃO !

ANALISANDO A DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUANTO AO AFASTAMENTO DE PARLAMENTARES O STF ESTA CONTROLADO PELO CONGRESSO! Analisando...